O que é migração de dados, como funciona, como posso implementar na minha empresa são dúvidas frequentes que temos em relação a esse processo, e para te ajudar, trouxemos um artigo que te explica tudo sobre este tema. Confira.  

Migração de dados 

A migração de dados é o processo de mover dados de um local para outro, de um formato para outro ou de um aplicativo para outro. Geralmente, isso é o resultado da introdução de um novo sistema ou local para os dados.  

O driver de negócios geralmente é uma migração ou consolidação de aplicativos em que os sistemas legados são substituídos ou aumentados por novos aplicativos que compartilharão o mesmo conjunto de dados.  

Atualmente, as migrações de dados geralmente são iniciadas à medida que as empresas mudam de infraestrutura e aplicativos locais para armazenamento e aplicativos baseados em nuvem para otimizar ou transformar sua empresa. 

Por que a migração de dados é vista como difícil e arriscada? 

A resposta curta é “gravidade de dados”. Embora o conceito de gravidade de dados já exista há algum tempo, o desafio está se tornando mais significativo devido às migrações de dados para infraestruturas em nuvem. Em resumo, a gravidade dos dados é uma metáfora que descreve: 

  • Como os dados são integrados em um negócio; 
  • Como os dados atraem outros dados à medida que crescem; 
  • Como os dados se tornam personalizados ao longo do tempo. 

Para mover aplicativos e dados para ambientes mais vantajosos, é recomendável “desembaraçar” dados e aplicativos como um meio de superar a gravidade dos dados.  

Ao reservar um tempo no início do projeto para classificar as complexidades de dados e aplicativos, as empresas podem melhorar seu gerenciamento de dados, permitir a mobilidade de aplicativos e melhorar a governança de dados. 

O principal problema é que todo aplicativo complica o gerenciamento de dados ao introduzir elementos da lógica do aplicativo na camada de gerenciamento de dados, e cada um é indiferente ao próximo caso de uso de dados.  

Os processos de negócios usam dados isoladamente e, em seguida, geram seus próprios formatos, deixando a integração para o próximo processo. Portanto, o design do aplicativo, a arquitetura de dados e os processos de negócios devem responder uns aos outros, mas muitas vezes um desses grupos não pode ou não quer mudar.  

Isso força os administradores de aplicativos a evitar fluxos de trabalho ideais e simples, resultando em designs abaixo do ideal. E, embora a solução alternativa possa ter sido necessária no momento, essa dívida técnica deve eventualmente ser resolvida durante a migração de dados ou projetos de integração. 

Dada essa complexidade, considere promover a migração de dados para o status de “arma estratégica” para que ele obtenha o nível certo de conscientização e recursos.

Para garantir que o projeto receba a atenção necessária, concentre-se no elemento mais provocativo da migração – o fato de que o sistema legado será desligado – e você terá a atenção das principais partes interessadas, garantida. 

Tipos de migração de dados 

Existem inúmeras vantagens comerciais em atualizar sistemas ou estender um data center para a nuvem. Para muitas empresas, esta é uma evolução muito natural. As empresas que usam a nuvem esperam poder concentrar sua equipe nas prioridades de negócios, impulsionar o crescimento da receita, aumentar a agilidade, reduzir as despesas de capital e pagar apenas o que precisam sob demanda.  

No entanto, o tipo de migração realizada determinará quanto tempo da equipe de TI pode ser liberada para trabalhar em outros projetos. Primeiro, vamos definir os tipos de migração: 

  • Migração de armazenamento – O processo de mover dados de arrays existentes para arrays mais modernos que permitem que outros sistemas o acessem. Oferece desempenho significativamente mais rápido e dimensionamento mais econômico, ao mesmo tempo em que permite recursos de gerenciamento de dados esperados, como clonagem, instantâneos e backup e recuperação de desastres. 
  • Migração de nuvem – O processo de mover dados, aplicativos ou outros elementos de negócios de um data center local para uma nuvem ou de uma nuvem para outra. Em muitos casos, também envolve uma migração de armazenamento. 
  • Migração de aplicativos – O processo de mover um programa aplicativo de um ambiente para outro. Pode incluir mover todo o aplicativo de um centro de TI local para uma nuvem, mover entre nuvens ou simplesmente mover os dados subjacentes do aplicativo para uma nova forma do aplicativo hospedado por um provedor de software

Como planejar uma migração de dados 

A movimentação de dados importantes ou confidenciais e a desativação de sistemas legados podem colocar as partes interessadas no limite. Dessa forma, ter um plano sólido é uma obrigação, no entanto, você não precisa reinventar a roda.  

A migração de dados envolve 3 etapas básicas: 

  • Extrair dados 
  • Transformar dados 
  • Carregar dados 

Além disso, você pode encontrar vários planos de migração de dados de amostra e listas de verificação na web. Por exemplo, o Data Migration Pro, uma comunidade de especialistas em migração de dados, tem uma lista de verificação abrangente que descreve um processo de 7 fases: 

  1. Planejamento pré-migração: Avalie a estabilidade dos dados que estão sendo movidos. 
  1. Iniciação do projeto: Identificar e informar os principais interessados. 
  1. Análise landscape: Estabeleça um processo robusto de gerenciamento de regras de qualidade de dados e informe o negócio sobre os objetivos do projeto, incluindo o desligamento de sistemas legados. 
  1. Projeto de solução: Determinar quais dados devem ser movidos e a qualidade desses dados antes e depois da movimentação. 
  1. Construir e testar: Codifique a lógica de migração e teste a migração com um espelho do ambiente de produção. 
  1. Executar e validar: Demonstre que a migração atendeu aos requisitos e que os dados movidos são viáveis ​​para uso comercial. 
  1. Desativação e monitoramento: Desligue e descarte sistemas antigos. 

Com isso, é possível notar uma quantidade enorme de trabalho, mas nem todas essas etapas são necessárias para cada migração. Cada situação é única e cada empresa aborda a tarefa de forma diferente. 

E se você ficou com mais alguma dúvida sobre esse ou outros temas, fale conosco. Estamos prontos para te ajudar.  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.